Princípio ativo: fludroxicortidaDrenison Oclusivo

Composição – DRENISON OCLUSIVO

cada cm2 de fita contém 4 mcg defludroxicortida, uniformemente distribuídos na camada adesiva. O adesivo é um copolímero sintético do éster acrilato e ácido acrílico, livre de substâncias de origem vegetal.

Posologia e Administração – DRENISON OCLUSIVO

os curativos oclusivos podem ser usados em psoríase ou em condições recalcitrantes. Se houver desenvolvimento de infecção, o uso do curativo oclusivo deve ser interrompido e instituído um tratamento antimicrobiano adequado. A substituição da fita a cada 12 horas produz baixa incidência de reações adversas; porém, pode ser deixada no local por 24 horas, se for bem tolerada e aderir satisfatoriamente. Quando necessário, a fita pode ser usada somente à noite e removida durante o dia. Se as extremidades da fita desprenderem- se prematuramente, podem ser aparadas e substituídas por pedaços de fita nova. As instruções de uso devem ser seguidas pelo paciente, a menos que instituído de outra maneira pelo médico. – Superdosagem: os corticosteróides aplicados topicamente podem ser absorvidos em quantidades suficientes para produzir efeitos sistêmicos.

Precauções – DRENISON OCLUSIVO

gerais: a absorção sistêmica de corticosteróides tópicos pode causar em alguns pacientes supressão reversível do eixo hipotálamo- hipófise-supra-renal, manifestações da síndrome de Cushing, hiperglicemia e glicosúria. As condições que aumentam a absorção sistêmica são: aplicação de esteróides mais potentes, uso prolongado em áreas mais extensas e de curativos oclusivos. Portanto, pacientes que estejam recebendo altas doses de um esteróide tópico potente, aplicado ou numa área extensa ou sob a forma oclusiva, deverão ser avaliados periodicamente quanto à evidência de supressão do eixo hipotálamo-hipófise-supra-renal, através de testes de cortisol livre na urina e de estimulação por ACTH. Se a supressão do eixo for notada, deve-se tomar uma decisão de suspender a droga, reduzir a frequência de aplicação ou substituir por um esteróide menos potente. A recuperação da função do eixo hipotálamo-hipófise-supra-renal geralmente é imediata e total com a interrupção da droga. O aparecimento de sinais e sintomas de retirada da droga que requer a suplementação de corticosteróides por via sistêmica é infrequente. As crianças podem absorver proporcionalmente grandes quantidades de corticosteróides tópicos, tornando-se assim mais sensíveis à toxicidade sistêmica. Se houver desenvolvimento de irritação local, o uso de corticosteróide tópico deve ser interrompido e a terapia apropriada deve ser instituída. Na presença de infecção dermatológica, um agente antimicótico ou antibacteriano deve ser usado. Se não houver resposta favorável, o corticosteróide deve ser descontinuado até que a infecção tenha sido controlada apropriadamente. Testes de laboratório: os seguintes testes podem ser úteis para avaliar a supressão do eixo hipotálamo-hipófise-supra-renal: cortisol livre urinário, estimulação por ACTH. Gravidez: não há estudos adequados e bem controlados em mulheres grávidas sobre os efeitos teratogênicos de corticosteróides aplicados topicamente; portanto, os corticosteróides devem ser usados durante a gravidez somente se a relação risco/benefício para o feto justificar o uso. As drogas dessa classe não devem ser usadas extensivamente, nem em grandes quantidades nem por período prolongado em pacientes grávidas. Lactantes: não se sabe se a administração tópica de corticosteróides pode resultar em absorção sistêmica suficiente para produzir quantidades detectáveis no leite materno. Os corticosteróides administrados sistemicamente são excretados no leite materno em quantidades provavelmente não suficientes para ter um efeito deletério na criança. No entanto, deve-se ter cuidado quando corticosteróides tópicos forem administrados a mulheres que estejam amamentando. Uso em crianças: pacientes pediátricos podem demonstrar maior sensibilidade à supressão do eixo hipotálamo-hipófise-supra-renal e síndrome de Cushing induzidas por corticosteróides tópicos do que em pacientes adultos, devido à relação maior entre a superfície da pele e o peso corporal. A supressão do eixo hipotálamo-hipófise-supra-renal, síndrome de Cushing e hipertensão intracraniana foram relatadas em crianças que receberam corticosteróides tópicos. As manifestações de supressão da supra-renal incluem: retardamento do crescimento linear, demora no ganho de peso, níveis baixos de cortisol no plasma e ausência de resposta à estimulação por ACTH. As manifestações de hipertensão intracraniana incluem: abaulamento da fontanela, dor de cabeça e edema papilar bilateral. A administração de corticosteróides tópicos a crianças deve ser limitada à menor quantidade compatível com um regime terapêutico eficaz. O tratamento em longo prazo pode interferir no crescimento e desenvolvimento da criança.

Reações adversas – DRENISON OCLUSIVO

as seguintes reações adversas localizadas, em ordem decrescente de ocorrência, foram relatadas infrequentemente com as formulações de corticosteróides tópicos, podendo ocorrer com mais frequência com curativos oclusivos: queimadura, prurido, irritação, secura da pele, foliculite, hipertricose, erupções acneiformes, hipopigmentação, dermatite perioral, dermatite de contato alérgica, maceração da pele, infecção secundária, atrofia da pele, estrias, miliária.

Contra-Indicações – DRENISON OCLUSIVO

corticosteróides tópicos são contra- indicados em pacientes com história de hipersensibilidade a qualquer um dos componentes desta preparação. O uso de Drenison Oclusivo não é recomendado para lesões exsudativas ou áreas intertriginosas.

Indicações – DRENISON OCLUSIVO

alívio de manifestações inflamatórias e pruriginosas de dermatoses que respondem a corticosteróides e lesões particularmente secas e esfoliativas localizadas.

Apresentação – DRENISON OCLUSIVO

fita cirúrgica plástica, transparente, imperceptível e impermeável à umidade, contendo 4 mcg de fludroxicortida por cm2 de fita em caixa com rolo pequeno: 60 cm de comprimento por 7,5 cm de largura e caixa com rolo grande: 200 cm de comprimento por 7,5 cm de largura.

LABORATÓRIO

BIOLAB SANUS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.