Princípio ativo: diltiazemDiltizem
Classe terapêutica dos Antihipertensivos, Bloqueadores de Calcio e Vasodilatadores
Princípio ativo Diltiazem.

Indicações de Diltizem

Esta indicado no tratamento da angina do peito vasoespastica (de repouso, com elevacao do st, angina de prinzmetal); angina cronica, estavel e de esforco. coronariopatias isquemicas com taquicardia. hipertensao arterial. angina pos-infarto.

Efeitos Colaterais de Diltizem

As principais reacoes adversas associadas ao bloqueio do influxo de calcio sao: edema, cefaleias, nauseas, tonturas, erupcoes, astenia. outros efeitos colaterais mais raros sao: cardiovasculares: bloqueio av de 1o, 2o e 3o graus, arritmias, bradicardia, insuficiencia cardiaca congestiva, hipotensao, rubor, palpitacoes, sincope. sistema nervoso: perda de memoria, disturbios da marcha, alucinacoes, insonia, nervosismo, parestesias, alteracao de personalidade, sonolencia, zumbidos, tremores. gastrintestinais: perda do apetite, constipacao, diarreia, perversao do paladar, dispepsia, discretas elevacoes enzimaticas (dhl, sgpt, sgot, fosfatase alcalina), vomitos, ganho ponderal. dermatologicos: petequias, prurido, fotossensibilidade, urticaria. outros: visao escurecida, olhos irritados, dispneia, epistaxe, hiperglicemia, congestao nasal, nocturia, dor osteoarticular, poliuria, disturbios sexuais. interacoes medicamentosas: devido ao potencial para efeitos somatorios, e justificavel tatear a dose de diltizem cautelosa e cuidadosamente em pacientes em uso do diltiazem concomitantemente a qualquer agente que atue na contratilidade e/ou reducao cardiaca. diltiazem sofre biotransformacao pela funcao oxidativa do citocromo p-450. co-administracao do diltiazem com outros agentes que seguem a mesma via de biotransformacao pode resultar em uma inibicao competitiva de seu metabolismo. podem ser necessarios ajustes na dose de drogas com metabolizacao similar ao se iniciar ou cessar a administracao simultanea de diltiazem para a manutencao dos niveis sericos terapeuticos adequados. quando usado com digitalicos ou betabloqueadores, diltiazem pode sofrer efeitos aditivos sobre o prolongamento da conducao nervosa a-v. diltiazem aumenta os niveis sericos da digoxina em cerca de 20%. o diltiazem e compativel com a nitroglicerina sublingual e outras formas de nitratos, no tratamento e na profilaxia dos quadros anginosos. ao associar com anti-hipertensivos e preciso lembrar da hipotensao promovida pelo diltiazem, uma vez que estes efeitos irao se somar. pacientes em uso regular de diltiazem devem ser cuidadosamente monitorizados por uma mudanca em efeitos farmacologicos quando for iniciada e descontinuada a terapeutica com cimetidina; neste caso um ajuste na dose de diltiazem pode ser justificado. a depressao da contratilidade cardiaca, condutibilidade e automaticidade, tanto quanto a dilatacao vascular associada a anestesicos pode ser potencializada por bloqueadores de canais de calcio.

Como Usar (Posologia)

Diltizem deve ser administrado de acordo com as necessidades de cada caso. comecar com 30 mg quatro vezes ao dia, antes das refeicoes e ao deitar. a posologia deve ser aumentada gradualmente (sempre subdividida em 3 ou 4 tomadas), usando-se intervalos de um a dois dias ate que se obtenha a resposta ideal. a dose otima diaria costuma variar entre 180 a 240 mg. esta adaptacao posologica gradual deve ser sempre feita com muito cuidado. – superdosagem: em casos de superdosagem ou se houver uma resposta exagerada ao diltiazem recomenda-se o seguinte: lavagem gastrica ou inducao de vomitos; para a bradicardia intensa pode-se usar atropina (0,6 mg a 1,0 mg) ou, se nao houver resposta administrar isoproterenol cuidadosamente. para casos de bloqueio av intenso: atropina (como acima) ou se instituir o marcapasso cardiaco. se houver insuficiencia cardiaca empregar agentes inotropicos (isoproterenol, dopamina) e diureticos. nos quadros de hipotensao sintomatica administrar vasopressores do tipo bitartarato de levarterenol ou dopamina. as doses toxicas em animais sao variaveis conforme a especie. nao se conhece a dose toxica para o homem porem, sabe-se que os niveis sanguineos acima de 800 mg/ml nao foram ligados a toxicidade.

Contra-Indicações de Diltizem

Alem de possivel quadro de hipersensibilidade medicamentosa, o diltiazem esta contra-indicado nos pacientes com sindromes de nodulo sinusal e naqueles com bloqueio a-v de 2o e 3o graus, exceto se houver um marcapasso ventricular funcionante, em ambos os casos. tambem e contra-indicado nos hipotensos, com sistolica inferior a 90 mmhg e em pacientes com infarto agudo do miocardio e congestao pulmonar, bradicardia acentuada, gravidez, lactacao e infancia.

Precauções

Diltiazem e intensamente metabolizado pelo figado e e de eliminacao renal e biliar. a droga deve ser usada com cautela em pacientes com deficit das funcoes renais ou hepaticas. advertencias: conducao cardiaca: diltiazem prolonga o periodo refratario do no a.v. sem prolongar significantemente o tempo de recuperacao do no sinusal, exceto em pacientes com “sick sinus syndrome” (sindrome da doenca do no sinusal). este efeito pode resultar raramente na diminuicao anormal do ritmo cardiaco ou bloqueios a-v de 2o e 3o graus. o uso concomitante de diltiazem com betabloqueadores ou digitalicos pode resultar em efeitos somatorios na conducao cardiaca. um paciente com angina de prinzmetal desenvolveu periodos de assistolia (2 a 5 segundos) apos dose unica de 60 mg de diltiazem. insuficiencia cardiaca: embora diltiazem tenha um efeito inotropico negativo em preparacoes isoladas de tecido animal, estudos hemodinamicos em humanos com funcao ventricular normal nao mostraram uma reducao no indice cardiaco nem efeitos negativos consistentes em sua contratilidade. a experiencia do uso de diltiazem em combinacao com betabloqueadores em pacientes com deficit de funcao ventricular e limitada, portanto, deve-se ter cautela com o uso desta combinacao. hipotensao: diminuicao na pressao arterial associada a terapeutica com diltiazem pode, ocasionalmente, resultar em hipotensao arterial sintomatica. lesoes hepaticas agudas: elevacoes de transaminases discretas com ou sem elevacao concomitante na fosfatase alcalina e bilirrubina tem sido observadas. estas elevacoes sao usualmente transitorias e frequentemente resolvidas mesmo com a continuidade do tratamento com diltiazem. em raros casos, porem, foram observadas elevacoes significantes de enzimas hepaticas como fosfatase alcalina, dhl, tgo, tgp e outros fenomenos compativeis com lesao hepatica aguda. – gravidez: os estudos realizados em animais indicam que o uso do diltiazem na mulher gravida so se justifica se os beneficios potenciais para ela superarem os riscos potenciais para o feto. – lactacao: sabe-se que diltiazem e tambem excretado atraves do leite humano. ha inclusive trabalhos sugerindo que as concentracoes do medicamento neste leite podem se aproximar dos niveis sericos. portanto, quando o uso do diltiazem na mulher que amamenta for considerado essencial, deve-se instituir um metodo alternativo de alimentacao infantil. – uso em criancas: seguranca e eficacia para o uso em criancas nao ficaram estabelecidos ainda.

Apresentação

Comprimidos simples: caixa com 60 unidades.

Composição

Cada comprimido contem: cloridrato de diltiazem 60 mg.

Laboratório

Biolab Searle

Remédios da mesma Classe Terapêutica

Adalat, Adalat Oros, Aldazida 50, Aldomet, Amiretic

Remédios que contém o mesmo Princípio Ativo

Balcor, Balcor E.v., Cardizem, Cardizem Cd, Cardizem Sr

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.