Princípio ativo: nifedipinoDilaflux Retard

DILAFLUX RETARD
Nifedipino

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÕES: – DILAFLUX RETARD

Comprimidos revestidos: Embalagens com 20 comprimidos.

USO ADULTO

COMPOSIÇÃO: – DILAFLUX RETARD

Cada comprimido revestido contém:
Nifedipino………………..20 mg
Excipientes (celulose microcristalina, Eudragit, amido, álcool isopropílico, estearato de magnésio, lactose, corante, talco, polietilenoglicol, dióxido de titânio, acetona, povidona e álcool etílico) q.s.p………………..1 comprimido

INFORMAÇÕES AO PACIENTE – DILAFLUX RETARD

·    ·Ação esperada do medicamento: Dilaflux Retard contém nifedipino em sua composição, substância utilizada no tratamento da angina e hipertensão. Sua formulação permite a liberação prolongada da nifedipino no organismo, mantendo o nível de atividade terapêutica constante em intervalos de administrações de até 12 horas.·    Cuidados de armazenamento: Proteger da luz e umidade. Conservar em temperatura ambiente.
·    Prazo de validade: Não use medicamento com prazo de validade vencido, o que pode ser verificado na embalagem externa do produto.
·    Gravidez e amamentação: Dilaflux Retard não deve ser administrado durante a gravidez. Informe seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após seu término. Dilaflux Retard é distribuído para o leite materno. Informe seu médico se está amamentando.
·    Cuidados de administração: Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.
·    Interrupção do tratamento: Geralmente não há cuidados especiais para a interrupção do tratamento, porém recomenda- se redução gradual das doses. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.
·    Reações adversas: A administração do produto pode ocasionalmente provocar: sensação de pressão e dor de cabeça, rubor e sensação de calor na face, edema nas pernas, náuseas, vertigens, mal estar gástrico e reações alérgicas. Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

·    ·Contra- indicações e precauções: Informe seu médico se estiver utilizando outros medicamentos para pressão, diuréticos, vasodilatadores ou cardiotônicos.

NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE.

INFORMAÇÕES TÉCNICAS: – DILAFLUX RETARD

Mecanismo de ação: A Nifedipino é um bloqueador do influxo transmembrana de cálcio, através dos canais lentos, no músculo cardíaco e na musculatura lisa das artérias e arteríolas. Reduzindo a concentração de cálcio intracelular, a Nifedipino dilata as artérias coronárias e as artérias e arteríolas periféricas.
A Nifedipino é um potente vasodilatador, exercendo discreta ação depressora sobre a condução sinoatrial e nodal. A Nifedipino causa um aumento reflexo na frequência cardíaca em resposta a sua ação vasodilatadora, mascarando um efeito inotrópico negativo. O produto liga- se fortemente às proteínas plasmáticas, tem meia vida de cerca de 3 a 4 horas e é excretado pelos rins (80%).

INDICAÇÕES: – DILAFLUX RETARD

Tratamento da angina clássica (crônica estável ou associada a esforço), tratamento da angina vaso espástica (variante de Prinzmetal ou angina de repouso) e da angina instável. Tratamento da hipertensão.

CONTRA-INDICAÇÕES: – DILAFLUX RETARD


Hipersensibilidade à Nifedipino, hipotensão severa. Durante a gravidez seu uso deve ser evitado, a menos que eventuais benefícios se sobreponham ao risco potencial. Não há dados disponíveis sobre seu uso durante a lactação.

PRECAUÇÕES: – DILAFLUX RETARD

O produto deve ser usado com cautela em pacientes com insuficiência cardíaca. Também é recomendada precaução em pacientes idosos, pois a meia vida do produto pode estar aumentada. Nifedipino não deve ser usada em portadores de insuficiência hepática. Nifedipino não deve ser usada em portadores de insuficiência hepática. Embora “efeito rebote” não tenha sido relatado com a suspensão abrupta da Nifedipino é recomendada a redução gradual da dose do produto.
Também deve ser administrado com cautela em pacientes com insuficiência renal. O uso de Nifedipino em pacientes diabéticos pode requerer maior controle da glicemia devido a um possível efeito hiperglicemiante do produto.

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS: – DILAFLUX RETARD


O efeito hipotensor de Nifedipino pode ser potencializado por outras drogas anti- hipertensivas. A administração de nifedipino em associação com beta-bloqueadores deve ser cuidadosa pois pode precipitar hipotensão arterial, insuficiência cardíaca congestiva e angina paradoxal. O efeito anti-hipertensivo de Nifedipino pode ser potencializado pela administração de Cimetidina. Deve-se observar cuidadosamente os pacientes em uso de digitálicos ou antiarrítmicos associados com Nifedipino.
Nota: As concentrações séricas de cálcio não são afetadas pelos agentes antagonistas do cálcio, entre os quais se inclui a Nifedipino.

REAÇÕES ADVERSAS: – DILAFLUX RETARD

Cefaléia e edema periférico (10%), náuseas e flushing facial (7%), hipotensão transitória (5%).
Também podem ocorrer: vertigens, nervosismo, distúrbios gastrointestinais, palpitações, prurido, congestão nasal, alterações da libido, cãibras e arritmia cardíaca.
Pode ocorrer angina paradoxal e infarto em cerca de 4% dos pacientes, devido a hipotensão arterial abrupta.
Deve- se controlar rigorosamente os pacientes com insuficiência renal em regime de diálise e os hipovolêmicos pois pode ocorrer importante queda da pressão arterial.
Pode haver redução da capacidade de dirigir automóveis ou controlar máquinas principalmente em caso de ingestão alcoólica simultânea.

POSOLOGIA: – DILAFLUX RETARD


O tratamento deve, na medida do possível, ser individualizado levando em consideração a intensidade da doença e a resposta do paciente.
Nos casos de angina pectoris crônica estável e angina pectoris após infarto agudo do miocárdio (exceto nos 8 primeiros dias após infarto agudo do miocárdio), administrar 1 comprimido (20 mg) via oral 2 vezes ao dia. Em casos de hipertensão, administrar 1 comprimido (20 mg) via oral 2 vezes ao dia. Em alguns casos um aumento posterior da dosagem para 2 comprimidos 2 vezes ao dia pode ser necessário.
Se o efeito antianginoso adequado não for obtido após 14 dias de tratamento, recomenda- se substituir a forma retard pela forma de ação rápida.
O intervalo recomendado entre as doses individuais é de 12 horas e não deve ser menor que 4 horas.

CONDUTA NA SUPERDOSE: – DILAFLUX RETARD

Nos casos de hipotensão sintomática pode ser administrado – Dopamina EV, gluconato de cálcio, isoproterenol, metaraminol, norepinefrina ou dobutamina.
Devem ser administrados fluidos por via endovenosa e o paciente deve ser colocado em posição supina com os pés elevados.

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

LABORATÓRIO

MEDLEY

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.