Princípio ativo: diclofenaco sódicoDiclofenaco Sódico (Fisioren)

Composição – DICLOFENACO SÓDICO (FISIOREN)

cada drágea contém: diclofenaco sódico 50 mg.Excipientes: amido de milho, manitol, estearato de magnésio, sacarose, talco, carbonato de cálcio, goma arábica, dióxido de titânio, carbowax, corante, cera de abelha, cera de carnaúba. Cada ampola de 3 ml (injetável) contém: diclofenaco sódico 75 mg. Veículos: propilenoglicol, álcool benzílico, metabissulfito de sódio e água para injeção.

Posologia e Administração – DICLOFENACO SÓDICO (FISIOREN)

uso oral: drágeas: adultos: a dose inicial correspondente a 1 drágea, 3 vezes ao dia. Em casos mais banais, bem como para tratamento de manutenção administrar 1 drágea, 2 vezes ao dia. Nos casos de dismenorréia primária a posologia corresponde a 1 drágea 4 vezes ao dia. As drágeas devem ser ingeridas antes das refeições sem mastigar, evitando- se uma possível irritação gástrica. – Uso parenteral: ampolas: a posologia diária é de 1 ampola por via intramuscular profunda no quadrante superior externo da região glútea. A agulha deve ser posicionada perpendicularmente à pele e profundamente no músculo. Em casos graves, aplicar 2 ampolas ao dia, com intervalo de 2 horas em lados alternados. Esta posologia pode ser modificada de acordo com o critério médico. – Superdosagem: nos casos de superdosagem oral, provocar a êmese e efetuar lavagem gástrica ou avisar o médico e suspender o tratamento.

Precauções – DICLOFENACO SÓDICO (FISIOREN)

são imperativos os diagnósticos precisos e o acompanhamento cuidadoso de pacientes com sintomas indicativos de afecções gastrintestinais, história pregressa de úlcera gástrica ou intestinal, colite ulcerativa, doenças de Crohn ou a constatação de distúrbios do sistema hematopoiético ou da coagulação sanguínea, assim como portadores de insuficiência hepática, cardíaca ou renal. Se for constatado a presença de úlcera péptica ou sangramento gastrintestinal em pacientes que estejam fazendo uso do produto, a medicação deverá ser suspensa imediatamente. Como com os demais antiinflamatórios nos tratamentos prolongados devem ser realizados exames periódicos dos quadros hematológicos e das funções hepáticas e renais. Uma supervisão médica cuidadosa é imprescindível em pacientes com deficiência cardíaca ou renal, para pacientes idosos, pacientes sob tratamento com diuréticos e naqueles com depleção do volume extracelular de qualquer origem. Em pacientes idosos debilitados ou naqueles com baixo peso corpóreo, é particularmente recomendável a utilização da posologia eficaz mais baixa. Como com outros agentes antiinflamatórios não esteróides podem ocorrer elevações dos níveis de uma ou mais enzimas hepáticas com o uso do diclofenaco. Gravidez e lactação: Diclofenaco sódico somente deve ser administrado durante a gravidez com a menor posologia eficaz. A substância ativa passa para o leite materno, todavia, em quantidade tão reduzida, que não são esperados efeitos indesejáveis sobre o lactente. O uso em pacientes idosos (acima de 65 anos) requer prescrição e acompanhamento médico.

Reações adversas – DICLOFENACO SÓDICO (FISIOREN)

as reações adversas mais comuns com o uso do produto caracterizam- se por: epigastralgia, eructação, náuseas, diarréias, cefaléia, vertigem, edema periférico e reações exantemáticas como prurido e eczema, ulceração gástrica ou intestinal e hemorragia, reações de hipersensibilidade (broncoespasmos, reações estemáticas anafiláticas ou anafilactóides, valores elevados das transaminases, icterícia, hepatite, insuficiência renal e síndrome nefrótica, assim como casos isolados de leucopenia, trombocitopenia, anemia aplástica e eritema multiforme. – Interações medicamentosas: caso o produto venha a ser administrado com preparações contendo lítio ou digoxina, o produto pode elevar a concentração plasmática destes. Recomenda-se a realização de exames laboratoriais quando o produto vier a ser administrado concomitantemente com anticoagulantes. Disfunção renal tem sido atribuída ao uso concomitante de diclofenaco e trianterina e em uso concomitante de diclofenaco e ciclosporim.

Contra-Indicações – DICLOFENACO SÓDICO (FISIOREN)

úlcera péptica, hipersensibilidade ao diclofenaco sódico e em pacientes alérgicos nos quais as crises de asma, urticária ou rinite aguda são desencadeadas pelo uso de ácido acetilsalicílico ou por outros medicamentos inibidores de prostaglandina sintetase.

Indicações – DICLOFENACO SÓDICO (FISIOREN)

no tratamento de afecções reumáticas inflamatórias e degenerativas, artrite reumatóide, inclusive nas formas juvenis, espondilite ancilosante, osteoartrose e espondilartrites. Afecções dolorosas da coluna vertebral. Reumatismo extra- articular. Crises agudas de gota. Cólica renal, cólica biliar, inflamação e dor nos estados pós-traumáticos, pós-operatórios e após cirurgias dentárias. Condições dolorosas e inflamatórias em ginecologia, tratamento sintomático da dismenorréia primária. Estados febris, especialmente em tratamentos de curta duração como adjuvante do tratamento específico de doenças infecciosas.

Apresentação – DICLOFENACO SÓDICO (FISIOREN)

caixas com 20 drágeas; solução injetável em caixa com 5 ampolas de 3 ml.

LABORATÓRIO

DUCTO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.