Princípio ativo: diazepam

B1 – Psicotrópicos – Receituário de controle especial

Diazepam
Medicamento genérico.
Classe terapêutica dos Ansiolíticos, Miorrelaxantes e Sedativos
Princípio ativo Diazepam. Referência Valium (Roche).

Indicações de Diazepam

Tratamento da ansiedade. Relaxante muscular. Alívio sintomático da abstinência alcoólica aguda. Anticonvulsivante e pré-anestésico, quando usado por via endovenosa. Sedativo em endoscopia, cardioversão e procedimentos cirúrgicos menores.

Efeitos Colaterais de Diazepam

Sonolência, alterações da memória, confusão, cefaléia, visão turva, fadiga e tonturas. Boca seca, constipação, diarréia, náusea, vômito, mal-estar epigástrico e alterações do apetite. Mialgia, tremores, cãibras. Efeitos paradoxais como agitação, insônia, ansiedade, depressão e agressividade podem ocorrer, notadamente em idosos.

Bradicardia, taquicardia, dor torácica, colapso cardiovascular. Depressão respiratória.

Reações de hipersensibilidade. Redução da libido. Diplopia, visão turva.

Como Usar (Posologia)

Adultos: 5mg a 20mg/dia VO, IM ou IV.

Crianças (sedativo, relaxante muscular ou como ansiolítico): 0,12 a 0,80mg/kg/dia VO, de 6/6h ou 8/8h.

Crianças (estado epiléptico) entre 30 dias e 5 anos: 0,05 a 0,30mg/kg/dose IV (durante 2 a 3 minutos).

Pode ser repetido conforme a resposta terapêutica, não ultrapassando 5mg/dia. Em crianças maiores de 5 anos a dose máxima é de 10mg/dia.

Contra-Indicações de Diazepam

Miastenia grave. Depressão respiratória. Glaucoma. Hipertrofia prostática. Obstrução pilórica e estados depressivos graves.

Precauções

Só deve ser utilizado em crianças sob rigoroso controle médico.
Utilizar doses menores em idosos.

Os pacientes que operam máquinas e veículos devem ser orientados do risco de ocorrerem acidentes.

Potencializa os efeitos do álcool.

Uso prolongado pode ocasionar reações de abstinência e dependência, razão pela qual a suspensão da droga deve ser gradual.

Usar com cautela em gestantes e durante amamentação.

Modo de Uso (Posologia) de Diazepam

Adultos: 5mg a 20mg/dia VO, IM ou IV.

Crianças (sedativo, relaxante muscular ou como ansiolítico): 0,12 a 0,80mg/kg/dia VO, de 6/6h ou 8/8h.

Crianças (estado epiléptico) entre 30 dias e 5 anos: 0,05 a 0,30mg/kg/dose IV (durante 2 a 3 minutos).

Pode ser repetido conforme a resposta terapêutica, não ultrapassando 5mg/dia. Em crianças maiores de 5 anos a dose máxima é de 10mg/dia.

Forma(s) Farmacêutica(s)

1) Comprimidos 5 mg, 10 mg ( Ranbaxy )
2) Comprimidos 5 mg; 10 mg ( EMS )
3) Solução Injetável 5 mg/ml ( Natures Plus, União Química )

Interações

Potencializa efeitos de outros depressores do SNC. Associados a opióides, produz depressão grave.

Aumenta o efeito hipotensor de medicamentos anti-hipertensivos.

Anti-histamínicos, álcool, anestésicos e analgésicos opióides potencializam o seu efeito sedativo.

Isoniazida e omeprazol reduzem o metabolismo do diazepam; a rifampicina aumenta.

Associado ao lítio, produz hipotermia acentuada.

Laboratórios

EMS, Natures Plus, Ranbaxy, União Química

Remédios da mesma Classe Terapêutica

Agoniada, Anabron, Atossion, Bayro Gel, Besaprin

Remédios que contém o mesmo Princípio Ativo

Diarona, Dienpax, Hipofagin S 75, Letansil, Noan 5 e 10 Mg.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.