Princípio ativo: loperamida

C1 – Receituário de controle especial em duas vias

Diafuran

Laboratório

Cazi

Referência

Loperamida

Apresentação de Diafuran

emb. c/ 12 comp. de 2 mg

Contra-indicações de Diafuran

Não indicado na diarréia aguda ou persistente da criança. Em pacientes nos quais é imperioso evitar-se a interrupção do fluxo fecal. Em pacientes c/ conhecida hipersensibilidade ao cloridrato de loperamida. Uma vez que o tratamento da diarréia c/ Diafuran é somente de caráter sintomático, um tratamento etiológico deve ser previamente instituído, sempre que for possível. Não deve ser utilizado como tratamento de primeira escolha na diarréia aguda acompanhada de sangue nas fezes e de febre. Caso durante a terapêutica c/ Diafuran surja constipação, distensão abdominal ou sinais de íleo, o tratamento deve ser imediatamente interrompido. Nas disenterias, caracterizadas por sangue nas fezes e febre alta, causadas por agentes invasores como Shigella sp. e Salmonella sp. e colite pseudomembranosa associada à terapêutica c/ antibióticos de largo espectro, pois a interrupção do fluxo fecal dessas situações é indesejável. Em pacientes c/ doenças inflamatórias crônicas (retocolite ulcerativa, Crohn, etc.) em que predominam a distensão e sinais denunciadores de megacolo tóxico.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Diafuran

Não indicado na diarréia aguda ou persistente da criança. Em pacientes nos quais é imperioso evitar-se a interrupção do fluxo fecal. Em pacientes c/ conhecida hipersensibilidade ao cloridrato de loperamida. Uma vez que o tratamento da diarréia c/ Diafuran é somente de caráter sintomático, um tratamento etiológico deve ser previamente instituído, sempre que for possível. Não deve ser utilizado como tratamento de primeira escolha na diarréia aguda acompanhada de sangue nas fezes e de febre. Caso durante a terapêutica c/ Diafuran surja constipação, distensão abdominal ou sinais de íleo, o tratamento deve ser imediatamente interrompido. Nas disenterias, caracterizadas por sangue nas fezes e febre alta, causadas por agentes invasores como Shigella sp. e Salmonella sp. e colite pseudomembranosa associada à terapêutica c/ antibióticos de largo espectro, pois a interrupção do fluxo fecal dessas situações é indesejável. Em pacientes c/ doenças inflamatórias crônicas (retocolite ulcerativa, Crohn, etc.) em que predominam a distensão e sinais denunciadores de megacolo tóxico.

Diafuran – Posologia

O seguinte esquema médico é recomendado: Diarréia aguda: A dose inicial sugerida é de 2 comp., seguidos de 1 comp. após cada subseqüente evacuação líquida, até uma dose diária máxima de 8 comp. (16 mg), ou a critério médico. Diarréia crônica: A dose diária inicial é de 2 comp.. Esta dose deve ser ajustada, até que 1 a 2 evacuações sólidas ao dia sejam obtidas, o que é conseguido, em geral, c/ uma dose diária que varia entre 1 a 6 comp.. A dose diária máxima não deve ultrapassar 8 comp. (16 mg).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.