Princípios ativos: cloranfenicol, dexametasona

Antibióticos – Receituário simples em duas vias

Dexaclor

Laboratório

Hebron

Apresentação de Dexaclor

Gel para uso vaginal: emb. c/ bisn. c/ 60g, acompanhada de 10 aplicadores descartáveis.

Dexaclor – Indicações

Antiinflamatório e antiinfeccioso para uso vaginal.

Contra-indicações de Dexaclor

Dexaclor Gel ginecológico está contra-indicado em presença de hipersensibilidade conhecida a qualquer um dos componentes da fórmula, tuberculose das mucosas e em certas afecções por vírus (herpes simples, vacínia e varicela).

Advertências

Como acontece com todos os corticosteróides supra-renais, a dexametasona pode, ocasionalmente, acentuar infecção incipiente. Se a infecção não responder prontamente, deve-se suspender a terapia até que a infecção tenha sido adequadamente controlada por outras medidas. O uso de qualquer agente quimioterápico pode resultar na proliferação de microorganismos não susceptíveis. Se ocorrer sensibilidade ou sobrevier irritação vaginal, o emprego do produto deve ser descontinuado. Algumas pacientes podem ser sensíveis a um ou mais dos componentes da fórmula. Se for observado qualquer sinal que indique sensibilidade, o uso deve ser suspenso. É importante não interromper a terapia durante a menstruação. Como acontece com qualquer medicamento, o uso durante a gravidez e lactação só deve ser efetuado em casos de absoluta necessidade e sob acompanhamento médico. Medidas auxiliares, como duchas vaginais terapêuticas, são desnecessárias e algumas vezes, desaconselháveis. Duchas de limpeza podem ser usadas por pacientes não gestantes, se desejado, para fins cosméticos.

Uso na gravidez de Dexaclor

Como acontece com qualquer medicamento, o uso durante a gravidez e lactação só deve ser efetuado em casos de absoluta necessidade e sob acompanhamento médico.

Interações medicamentosas de Dexaclor

Foram relatadas, com uso sistêmico, diminuições da eficácia do ácido fólico e aumento dos efeitos do álcool.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Dexaclor

O uso tópico de corticosteróides pode provocar reações como ardência, prurido, irritação, secura, foliculite, hipertricose, dermatite de contato e infecção secundária. É improvável a ocorrência de efeitos colaterais sistêmicos com a dexametasona quando o gel vaginal é usado conforme o recomendado. Entretanto, em caso de hipersensibilidade ou posologia exacerbada, a paciente deve ser observada quanto a possíveis reações adversas atribuíveis aos corticosteróides supra-renais. Os efeitos que eventualmente ocorrem, em geral, mostram-se reversíveis, desaparecendo quando a administração do corticosteróide é sustada. Sinais de irritação local, com sintomas subjetivos de ardência ou prurido, edema angioneurótico, urticária, dermatite vesicular e máculo-papular, têm sido relatados em pacientes sensíveis ao cloranfenicol.

Dexaclor – Posologia

USO POR VIA VAGINAL – Fazer uma aplicação vaginal de 6g (conteúdo do aplicador cheio) à noite, ao deitar, durante 10 dias ou a critério médico. Cuidados na aplicação: Para aplicar corretamente o produto, proceder da seguinte maneira: – adaptar o aplicador à bisnaga, puxar o êmbolo para trás e pressionar a bisnaga de modo a encher completamente o aplicador. Retirar a bisnaga, fechá-la e introduzir o aplicador delicada e profundamente na vagina. Pressionar o êmbolo até esvaziar completamente o aplicador. A aplicação será facilitada, estando a paciente reclinada de costas e com as pernas dobradas e afastadas. Cuidados na higiene: Deve-se observar rigorosa higiene pessoal, com as seguintes medidas: – lavar sempre cuidadosamente as mãos; após cada micção, enxugar a vulva sem friccionar o papel higiênico; evitar contaminação fecal com o órgão genital externo; trocar diariamente as roupas íntimas, lavando-as com agentes detergentes.

Superdosagem

Sendo um medicamento de uso tópico, não há perigo de superdosagem das substâncias componentes pela via de administração e posologia indicada.

Dexaclor – Informações

Este medicamento consiste na associação de um corticóide (dexametasona), e um antibiótico (cloranfenicol). A dexametasona é um corticosteróide sintético dotado de propriedades antiinflamatória, antialérgica e antipruriginosa. A inflamação, as manifestações alérgicas e o prurido podem ser componentes significativos das vaginites, muitas vezes resistentes a outras formas de tratamento. O cloranfenicol é um antibiótico de amplo espectro com ação primariamente bacteriostática. O fármaco atua por inibição da síntese protéica, interferindo na transferência de aminoácidos ativados do RNA solúvel para os ribossomos. O desenvolvimento de resistência ao cloranfenicol pode ser considerado como mínimo para estafilococos e muitas outras espécies de bactérias. Desta forma, a multiplicidade de propriedades deste medicamento com ações antiinflamatória e bactericida, quando associados a inflamação importante, permite o tratamento eficaz de vários tipos de vaginites.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.