Princípio ativo: betametasonaDermobet
Classe terapêutica dos Corticosteroides Topicos
Princípio ativo Betametasona.

Indicações de Dermobet

Dermatoses inflamatórias, quando estabelecido o uso da corticoterapia tópica para uma rápida e satisfatória resposta. Nas indicações para o tratamento com Dermobet estão: eczema, inclusive atópico, infantil, discóide, eczema de estase e prurido; psoríase, exclusive psoríase em placas disseminadas; neurodermatoses, inclusive líquen simples; líquen plano; dermatite seborréica, intertrigo, dermatite de contato, lúpus eritematoso discóide, eritroderma generalizado. Por seu efeito antiinflamatório, Dermobet pode ser também utilizado para controle de picadas de insetos, queimadura solar, sudâmina, prurido anovulvar, miliária rubra e otite externa.

Efeitos Colaterais de Dermobet

Caso apareçam durante o tratamento sinais de hipersensibilidade, deverá de imediato ser interrompida a aplicação do medicamento. Tratamento intenso e longo com corticóides potentes pode resultar em alterações atróficas da pele, como estrias, adelgaçamento da pele e dilatação dos vasos superficiais, particularmente no tratamento ou aplicação sobre dobras da pele. O tratamento de áreas extensas, por corticóides tópicos, poderá provocar absorção sistêmica, produzindo sinais de hipercorticoidismo, normalmente em crianças sob tratamento oclusivo, nas quais a própria fralda pode atuar como um penso oclusivo.

Como Usar (Posologia)

Deve ser aplicado sobre a área afetada, em camada fina e de forma suave, 2 a 3 vezes ao dia até a melhora, após o que bastará uma única aplicação diária ou em dias alternados até a cura total.

Contra-Indicações de Dermobet

Hipersensibilidade ao uso da betametasona. Acne rosácea, dermatite perioral, dermatoses em crianças até 1 (um) ano de idade e dermatite amoniacal.

Precauções

Corticosteróides tópicos, quando usados em grandes quantidades por longo período e/ou em grandes áreas do corpo, oferecem risco de supressão adrenal, notadamente em crianças. A face, principalmente, pode apresentar alterações atróficas depois de um tratamento prolongado com corticosteróides tópicos, o que deve ser observado com atenção no tratamento do tipo de psoríase, eczema agudo severo e lúpus discóide eritematoso. Não é aconselhável o emprego de corticosteróides tópicos em grandes ou por longos períodos durante a gestação. Quando de tratamento oclusivo, o local deve estar devidamente limpo antes de se aplicar um novo penso oclusivo, evitando-se dessa forma, infecção bacteriana porventura provocada pela oclusão. Se, no entanto, esta infecção se desenvolver, deverá ser instituída quimioterapia adequada. Disseminação infecciosa exige administração sistêmica de antimicrobianos ou suspensão da corticoterapia tópica. O tratamento da psoríase por corticosteróides apresenta riscos como recidivas, rebotes, desenvolvimento de tolerância, risco de psoríase pustular generalizada e de ocorrência de toxicidade local ou sistêmica devido à deficiência na função de barreira da pele.

Apresentação

Bisnagas com 20 g de creme e pomada.

Composição

Betametasona (como 17-valerato) 1 mg (0,1%);veículo q.s.p. 1 g.

Laboratório

Infabra Ind. Farm. Bras. Ltda.

Remédios da mesma Classe Terapêutica

Baycuten N, Berlison, Colutóide, Debioticon, Dermatop

Remédios que contém o mesmo Princípio Ativo

Celestamine, Cimecort, Dermonil, Dexmine, Dibetam

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.