Princípio ativo: vitexinaDekatin

Formas farmacêuticas e apresentações – DEKATIN

Comprimidos Revestidos de 300 mg – caixa com 30 comprimidos revestidos. USO ADULTO

Composição – DEKATIN

Comprimidos Revestidos de 300 mg – cada comprimido revestido contém: Extrato seco de Crataegus oxyacantha L à 2,5% de vitexina 300 mg (equivalente à 7,5 mg de flavonóides calculados como vitexina) Excipientes: Lactose, Croscarmelose Sódica, Celulose Microcristalina, Estearato de Magnésio, Talco, Polietilenoglicol, Dióxido de Titânio, Copolímero Ácido Metacrílico, Álcool Isopropílico, Corante Lacca Alumínio Vermelho nº 6, Acetona e Água de Osmose. Nomenclatura botânica e parte da planta utilizada: Crataegus oxyacantha L. (Rosaceae), partes aéreas.

Cuidados na conservação – DEKATIN

O medicamento deve ser conservado ao abrigo do calor excessivo, da umidade, da luz e em temperatura ambiente (entre 15 e 30°C). Prazo de validade: 24 meses após a data de fabricação. Verifique a data de fabricação no cartucho. Não use medicamentos com o prazo de validade vencido.

Gravidez e lactação – DEKATIN

O uso de DEKATIN (Extrato seco de Crataegus oxyacantha L.) deve ser feito sob supervisão médica. Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término. Informe ao médico se estiver amamentando.

Cuidados na administração/interrupção no tratamento – DEKATIN

Siga sempre a orientação de seu médico, respeitando os horários, as doses e a duração do tratamento. NÃO INTERROMPER O TRATAMENTO SEM O CONHECIMENTO DE SEU MÉDICO.

Reações adversas – DEKATIN

DEKATIN (Extrato seco de Crataegus oxyacantha L.) é bem tolerado. Entre as principais reações adversas que podem ocorrer estão: desconforto gástrico, palpitações, sonolência, dores de cabeça e zumbidos. Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis. TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

Ingestão concominante com outras substâncias – DEKATIN

Comunicar ao seu médico se estiver fazendo uso de outros medicamentos, principalmente para o tratamento de patologias cardíacas e/ou hipertensão arterial.

Contra-indicações e precauções – DEKATIN

DEKATIN (Extrato seco de Crataegus oxyacantha L.) está contra- indicado para pacientes alérgicos a quaisquer constituintes da formulação. Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento. NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DE SEU MÉDICO, PODE SER PERIGOSO PARA A SAÚDE.

Características – DEKATIN

A Crataegus oxyacantha L. é um pequeno arbusto originário da Europa. Em seu caule encontramos uma grande quantidade de flavonóides, entre eles a vitexina, a vitexina- O-rhamnosídeo, a quercetina, a isovitexina entre outros. A quantidade de flavonóides totais em sua seiva pode chegar a 20%. DEKATIN (Extrato seco de Crataegus oxyacantha L.) é produzido com extrato padronizado da planta Crataegus oxyacantha L., contendo 2,5% de flavonóides totais, expressos como vitexina. Estudos “in vivo” mostram uma ação inotrópica e cronotrópica positiva na musculatura lisa cardíaca, estes estudos foram confirmados mostrando uma ação dose resposta. Os mecanismos de ação do extrato de Crataegus oxyacantha L. se faz pela inibição da bomba sódio/potássio. A melhora da função cardíaca se deve à vasodilatação periférica e melhor perfusão coronariana.

Informações – DEKATIN

O Extrato seco de Crataegus oxyacantha L. é obtido de um pequeno arbusto originário da Europa. Seu emprego como cardiotônico se deve ao fato de seu caule ser rico em substâncias denominadas flavonóides, entre elas a vitexina , cuja ação é a de estimular a musculatura lisa cardíaca e relaxar a musculatura lisa vascular.

Indicações – DEKATIN

DEKATIN (Extrato seco de Crataegus oxyacantha L.) está indicado no tratamento de quadros de insuficiência cardíaca grau I e II e como auxiliar na melhora da função coronariana.

Precauções e advertências – DEKATIN

Apesar de estudos em ratos não mostrar ação teratogênica ou embriogênica assim como maior risco de aborto, seu uso em mulheres grávidas deve ser feito com cautela avaliando a relação risco/benefício. Pacientes que estiverem fazendo uso de outros medicamentos principalmente para o tratamento de hipertensão e insuficiência cardíaca devem ter acompanhamento médico.

Interações medicamentosas – DEKATIN

Pacientes em tratamento de hipertensão e/ou cardiopatas devem avaliar o uso de outros medicamentos. Tem- se descrito um efeito potencializador em relação aos glicosídeos cardiotônicos como a digoxina. Outras drogas que podem ter seus efeitos potencializados são a teofilina, cafeína, papaverina, nitratos, adenosídeos e epinefrina.

Contra-indicações – DEKATIN

DEKATIN (Extrato seco de Crataegus oxyacantha L.) está contra- indicado para pacientes alérgicos a quaisquer constituintes da formulação.

Reações adversas/colaterais e alterações de exames laboratoriais – DEKATIN

DEKATIN (Extrato seco de Crataegus oxyacantha L.) é bem tolerado. Entre as principais reações adversas que podem ocorrer estão: desconforto gástrico, palpitações, sonolência, dores de cabeça e zumbidos. Não há relatos de alterações em exames laboratoriais.

Posologia – DEKATIN

1 a 3 comprimidos revestidos ao dia por 4 a 8 semanas ou à critério médico.

Superdosagem – DEKATIN

Não há dados de superdosagem em humanos. Estudos em animais mostram uma depressão respiratória e bradicardia. Em casos de superdosagem aconselha- se o esvaziamento gástrico e suporte cárdio-respiratório.

Pacientes idosos – DEKATIN

Até o momento não há relatos de efeitos prejudiciais em pacientes idosos.

Uso pediátrico – DEKATIN

O uso de DEKATIN não é recomendado na pediatria.

LABORATÓRIO

ATIVUS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.