Princípios ativos: anfotericina b, tetraciclina

Antibióticos – Receituário simples em duas vias

Cloridrato de Tetracilina + Anfotericina B

CLORIDRATO DE TETRACILINA + ANFOTERICINA B

Apresentação – CLORIDRATO DE TETRACILINA + ANFOTERICINA B

Creme Vaginal : Bisnaga de 40g acompanhada de 10 aplicadores descartáveis de 4g.

Composição – CLORIDRATO DE TETRACILINA + ANFOTERICINA B

Creme Vaginal: Cada grama de creme contém: Cloridrato de Tetraciclina 25 mg Anfotericina B 12,5 mg Excipientes: Base Neutra Hidrossolúvel, Álcool Cetílico, Óleo Mineral, Metilparabeno, Propilparabeno, Hidróxido de Sódio, Vitamina E, Metabissulfito de Sódio, EDTA e Água de Osmose.

Cuidados na conservação – CLORIDRATO DE TETRACILINA + ANFOTERICINA B

O medicamento deve ser conservado em lugar seco, em temperatura ambiente. Prazo de validade: 24 meses após a data de fabricação. Verifique a data de fabricação no cartucho. Não use medicamentos com o prazo de validade vencido.

Cuidados na administração – CLORIDRATO DE TETRACILINA + ANFOTERICINA B

Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Modo de Usar 1. Retire a tampa da bisnaga e adapte o aplicador. 2. Aperte a base da bisnaga com os dedos, de maneira a forçar a entrada do creme no aplicador, até que o êmbolo tenha atingido a trava. 3. Retire o aplicador e feche novamente a bisnaga. 4. A paciente deve deitar- se de costas durante a aplicação do creme e o aplicador deve ser introduzido na vagina suavemente sem causar desconforto. A paciente deve, então, empurrar o êmbolo com o dedo indicador até o final de seu curso, depositando, assim, todo o creme na vagina. 5. Os aplicadores descartáveis devem ser desprezados após cada aplicação. Caso seja aplicador único, este deve ser lavado e guardado para o próximo uso.

Gravidez e lactação – CLORIDRATO DE TETRACILINA + ANFOTERICINA B

Apesar do produto ser de ação tópica e não apresentar ação sistêmica, o Cloridrato de Tetraciclina + Anfotericina B deve ser administrado com extrema cautela durante a gravidez, sobretudo se a gestante for portadora de insuficiência renal. Deve- se evitar o uso do Cloridrato de Tetraciclina + Anfotericina B na fase de desenvolvimento da dentição, que corresponde ao último trimestre de gravidez e ao período de lactação, já que a Tetraciclina, um dos princípios ativos da formulação, pode afetar a coloração dos dentes da criança. Informar seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após seu término. Informar ao médico se estiver amamentando.

Interrupção no tratamento – CLORIDRATO DE TETRACILINA + ANFOTERICINA B

Não interromper o tratamento sem o conhecimento do seu médico. A interrupção do tratamento pode selecionar microrganismos mais resistentes, e dificultar futuros tratamentos.

Reações adversas – CLORIDRATO DE TETRACILINA + ANFOTERICINA B

Apesar de bem tolerado, pode ser observado ardor ou prurido local no início do tratamento. Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis. TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

Ingestão concominante com outras substâncias – CLORIDRATO DE TETRACILINA + ANFOTERICINA B

O uso concomitante de Cloridrato de Tetraciclina + Anfotericina B com álcool e/ou alimento, não afeta a atuação do produto. Informar ao seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento.

Contra-indicações e precauções – CLORIDRATO DE TETRACILINA + ANFOTERICINA B

Cloridrato de Tetraciclina + Anfotericina B creme, está contra- indicado em pessoas com antecedentes de hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula. A segurança em crianças com menos de 11 anos não foi estabelecida, devendo ser considerado pelo médico o risco/benefício do seu uso nesta situação. Precauções de Higiene: Para evitar a possibilidade de uma reinfecção, há a necessidade de uma boa higiene pessoal. Lavar cuidadosamente as mãos antes de aplicar o creme. Além de medidas higiênicas habituais, outras precauções são vantajosas. Após a micção, enxugar a vulva, sem friccionar o papel higiênico.Após a defecação, evitar a propagação de germes do reto para o trato vaginal, tendo o cuidado para que o material possivelmente infectado não entre em contato com a genitália. Roupas íntimas, toalhas e lençóis devem ser trocadas diariamente e lavadas com detergente. Enquanto persistir a infecção, há possibilidade de propagação para outras pessoas. NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO, PODE SER PERIGOSO PARA A SUA SAÚDE.

Informações – CLORIDRATO DE TETRACILINA + ANFOTERICINA B

Cloridrato de Tetraciclina e Anfotericina B é uma associação eficaz no tratamento das vulvovaginites e colpites de etiologia única e mista causadas por bactérias, fungos ou trichomonas.

Informações técnicas – CLORIDRATO DE TETRACILINA + ANFOTERICINA B

A Anfotericina B possui atividade efetiva contra a Candida albicans e tem sido amplamente usada sob a forma tópica no tratamento de candidíase genital. Possui também ação profilática, agindo contra a excessiva proliferação da mesma, causada pela alteração da flora vaginal pela Tetraciclina. Verificou- se que Trichomonas e bactérias vivem em perfeita simbiose. Algumas pacientes portadoras de Trichomonas apresentam exacerbação da sintomatologia depois que tal associação se manifesta. A utilização do glicogênio das paredes vaginais pelos Trichomonas e a consequente elevação do pH vaginal, estimula a invasão bacteriana. A ação principal da Tetraciclina é de eliminar as bactérias que favorecem a proliferação dos Trichomonas, rompendo o ciclo simbiótico. Tanto a Tetraciclina como a Anfotericina B, não são absorvidas, não apresentando, portanto, ação sistêmica.

Indicações – CLORIDRATO DE TETRACILINA + ANFOTERICINA B

Cloridrato de Tetraciclina + Anfotericina B é indicado no tratamento de vulvovaginites e colpites causadas por fungos, bactérias e/ou Trichomonas ou quando não houver condição de identificar o agente etiológico. É indicado, também, na pós- cauterização do colo uterino, na prevenção de infecções acelerando deste modo o processo de cicatrização. As vulvovaginites e colpites mais comuns são causadas por Trichomonas vaginallis e Candida albicans. A candidíase genital ocorre com maior frequência durante a gestação e após terapêutica antibiótica ou corticoterapia. Sua ocorrência tem sido relatada com crescente frequência em mulheres submetidas ao tratamento oral com agentes específicos contra Trichomonas e durante o uso de anticoncepcionais orais. Outros fatores que aumentam a susceptibilidade à candidíase vaginal são a Diabetes mellitus, perturbações endócrinas, distúrbios nutritivos e debilidade.

Precauções e advertências – CLORIDRATO DE TETRACILINA + ANFOTERICINA B

A Tetraciclina demonstrou efeitos adversos nos dentes e ossos; seu uso em mulheres no início da gravidez, assim como no 3º trimestre, onde estão se formando os dentes, deve ser evitado. Não se tem total segurança no uso desta em crianças menores de 11 anos, assim sendo, deve- se avaliar o risco/benefício do tratamento.

Interações medicamentosas – CLORIDRATO DE TETRACILINA + ANFOTERICINA B

Não se tem informações sobre qualquer tipo de interação medicamentosa.

Contra-indicações – CLORIDRATO DE TETRACILINA + ANFOTERICINA B

O medicamento é contra- indicado em eventuais reações de sensibilidade à qualquer dos componentes da fórmula.

Posologia – CLORIDRATO DE TETRACILINA + ANFOTERICINA B

O tratamento é realizado através da utilização de um aplicador (4g) durante um período de 7 a 10 dias. Sugere- se que a aplicação seja realizada no período noturno, antes de dormir. As aplicações deverão ser feitas no período entre as menstruações, porém, não interrompa o tratamento caso ela ocorra. Em casos mais graves deve-se prolongar o tratamento por 14 dias.

Pacientes idosos – CLORIDRATO DE TETRACILINA + ANFOTERICINA B

Não existe nenhuma recomendação especial para o uso em idosos.

LABORATÓRIO

ATIVUS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.