Princípio ativo: cloranfenicol

Antibióticos – Receituário simples em duas vias

Clorfenil

Indicações de Clorfenil

Infecções oculares superficiais, envolvendo a córnea e/ou a conjuntiva, causadas por germes sensíveis ao cloranfenicol.

Efeitos Colaterais de Clorfenil

Infecções secundárias por germes não sensíveis. Discrasias sangüíneas. Reações de sensibilização alérgica.

Como Usar (Posologia)

Colírio: instilar 1 a 2 gotas no olho afetado, a cada 1 ou 2 horas, ou a critério médico. Pomada oftálmica: aplicar uma pequena quantidade no saco conjuntival, a cada 3 ou 4 horas, ou a critério médico. Com a melhora da infecção, o intervalo entre as aplicações poderá ser aumentado, a critério médico. É recomendável prolongar o tratamento por mais 48 horas após o desaparecimento dos sinais de infecção. Para maior comodidade, pode-se utilizar o colírio durante o dia e a pomada à noite ao deitar-se.

Contra-Indicações de Clorfenil

Hipersensibilidade aos componentes da fórmula.

Precauções

O uso prolongado de antibióticos pode ocasionalmente favorecer a infecção por organismos não sensíveis. – Advertências: raros casos de hipoplasia medular, inclusive anemia aplástica, foram relatados após o uso tópico de cloranfenicol. A pomada oftálmica pode retardar a cicatrização de lesões corneanas.

Apresentação

Colírio em frasco plástico conta-gotas, hermeticamente fechado e estéril, com 5 ml. Pomada oftálmica: bisnaga com bico oftálmico, contendo 3,5 g.

Composição

Colírio: cloranfenicol 5 mg, hipromelose 5 mg,veículo q.s.p. 1 ml. Veículo basicamente constituído de ácido bórico, borato de sódio, metilparabeno, propilparabeno e tiomersal. Pomada Oftálmica: cloranfenicol 10 mg, veículo q.s.p. 1 g. Excipiente basicamente constituído de lanolina, álcool cetílico, edetato dissódico, vaselina sólida, cera microcristalina e metilparabeno.

Laboratório

Allergan Prods. Farms. Ltda.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.