Princípio ativo: enoxaparina sódicaClexane
Classe terapêutica dos Anticoagulantes
Princípio ativo Enoxaparina. Uso adulto.

Indicações de Clexane

Profilaxia da TVP e recidivas; profilaxia do tromboembolismo pulmonar e prevenção da coagulação do circuito extracorpóreo durante hemodiálise.

Efeitos Colaterais de Clexane

Manifestações hemorrágicas, trombocitopenia, equimoses no local das injeções, manifestações alérgicas e elevação das transaminases. Raramente podem ocorrer hematoma intra-espinhal após punção diagnóstica/anestésica, febre, náuseas, anemia hipocrômica, edema.

Como Usar (Posologia)

Para profilaxia da TVP/EP: Usar durante 7 a l0 dias. Sob risco moderado: 20 mg (0,2 ml) em dose subcutânea única diária, com início 2 horas antes da cirurgia. Sob alto risco: 40 mg (0,4 ml) em dose subcutânea única diária, com início 12 horas antes da cirurgia. Nos casos cirúrgicos, caso a anestesia para o ato cirúrgico seja por bloqueio espinhal, CLEXANE deverá ser iniciado 1 hora após a punção para o bloqueio anestésico ter sido realizado. O uso de cateter para bloqueio contínuo contra-indica o início da profilaxia até sua retirada. Hemodiálise: 1 mg/kg (no acesso arterial) e, se houver necessidade, mais 0,5 a 1 mg/kg; se houver risco hemorrágico, usar 0,75 mg/kg (acesso vascular duplo) ou 0,75 mg/kg (acesso vascular simples).

Contra-Indicações de Clexane

Hipersensibilidade à enoxaparina ou a qualquer componente do produto; endocardite bacteriana aguda com ou sem prótese valvar; alterações graves da hemostasia; lesões orgânicas suscetíveis de sangramento; trombocitopenia em pacientes que apresentem teste de agregação positiva in vitro na presença de enoxaparina; úlcera gastroduodenal ativa; acidente vascular cerebral (recente), exceto se existir, embolização sistêmica; e associação com antiplaquetários (ticlopidina, salicilatos, dipiridamol) e antiinflamatórios não-asteróides.

Precauções

Não se deve misturar CLEXANE com outras infusões; não se deve administrar por via intramuscular; não se deve administrar em diátese hemorrágica nem durante o primeiro trimestre da gravidez ou na mãe lactante. Recomenda-se cautela em insuficiência hepática, hipertensão arterial não-controlada e antecedentes de úlcera pastroduodenal. Em idosos e na insuficiência renal, a eliminação de enoxaparina é retardada. Durante o uso de enoxaparina é necessária a contagem de plaquetas ao menos uma vez por semana; em caso de plaquetopenia, suspender o uso do medicamento. Deve-se ter cautela no uso que precede a anestesia por via espinhal.

Apresentações

Caixas com 1 e 10 seringas pré-enchidas de 20 e 40 mg de enoxaparina sódica para injeção subcutânea.

Maiores informações à disposição de classe médica.

RHODIA FARMA Ltda.

Composição

Cada 0,1 ml da solução contêm, l0 mg de enoxaparina.

Interações Medicamentosas

Deseconselha-se o uso concomitante com: ácido acetilsalicílico, antiinflamatórios não-asteróides, tidopidina e heparina; deve-se ter cautela durante o uso concomitante com: anticoagulantes orais, glicocorticóides e Dextran 40.

Superdosagem Acidental

Se houver manifestações hemorrágicas, a atividade anti-lla da enoxaparina pode ser neutralizada pela administração intravenosa lenta da protamina (sulfato ou cloridrato). A dose de protamina deverá ser igual à dose da enoxaparina. A neutralização da atividada anti-Xa máxima é de 60%, permitindo a persistência da atividade antitrombótica.

Laboratório

Rhodia Farma Ltda.

Remédios da mesma Classe Terapêutica

Fraxiparina, Hirudoid 500, Liquemine, Marcoumar, Marevan

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.