Princípio ativo: cilostazolClaudic

Laboratório

Biolab

Referência

Cilostazol

Apresentação de Claudic

comprimidos de 50 e 100mg

Contra-indicações de Claudic

Claudic® não deve ser usado por pacientes com hipersensibilidade aos componentes da fórmula, pacientes portadores de insuficiência cardíaca congestiva, pacientes com quadro hemorrágico e pacientes grávidas ou que estejam amamentando.

Advertências

Gerais As conseqüências do uso prolongado de inibidores da fosfodiesterase III em pacientes que não apresentam insuficiência cardíaca ainda não foram bem estudadas. Estudos com duração de até de cerca de 6 meses mostraram que, neste período, os pacientes permaneceram relativamente estáveis.

Uso na gravidez de Claudic

Gravidez Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.

Interações medicamentosas de Claudic

Claudic® é extensivamente metabolizado pelo citocromo P 450, deve-se ter cautela ao co-administrar outros inibidores como cetoconazol, eritromicina ou omeprazol. O diltiazem aumenta a concentração plasmática do cilostazol e metabólitos. Entretanto, o cilostazol parece não causar aumento dos níveis plasmáticos de drogas metabolizadas pelo CYP3A4. Com anticoagulantes, antiagregantes plaquetários, agentes trombolíticos e prostaglandina E1 pode ocorrer aumento de tendência a hemorragias.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Claudic

As reações adversas mais comuns foram: cefaléia, 27 e 34 % para 50 e 100 mg, respectivamente e 14% para placebo; diarréia e fezes anormais, 12 e 15% para 50 e 100 mg, respectivamente e 4% para placebo; dor abdominal, 4 e 5% para 50 e 100 mg respectivamente e 3% para placebo; palpitações (taquicardia e arritmia cardíaca), 5 e 10% para 50 e 100 mg respectivamente e 1% para placebo; tontura, 9 e 10% para 50 e 100 mg respectivamente e 6% para placebo. O paciente deverá ser monitorado e, se necessário deverá receber tratamento de suporte. Caso ocorram os sinais acima mencionados, procure imediatamente seu médico.

Claudic – Posologia

A dosagem recomendada é de 50 ou 100 mg duas vezes ao dia, conforme orientação médica. O comprimido deve ser ingerido com um copo de água em jejum ou no mínimo meia hora antes ou duas horas depois do café da manhã e do jantar. Os dados disponíveis não mostraram reações indesejadas com a interrupção do tratamento ou com a redução da dosagem. Deve-se considerar a dose de 50 mg duas vezes ao dia quando houver co-administração com inibidores do CYP3A4 como o cetoconazol, itraconazol, eritromicina e diltiazem com inibidores co CYP2C19 como o omeprazol. Superdosagem Os dados sobre superdosagem de cilostazol em humanos são limitados. Caso ocorra a superdosagem, o paciente deverá ser cuidadosamente observado e, se necessário, receber tratamento de suporte. A LD 50 oral em cães é 2,0 g/kg e em ratos é 5,0 g/kg. Devido a alta taxa de ligação às proteínas é improvável que o cilostazol possa ser eficazmente removido por hemodiálise ou por diálise peritoneal.

Uso em idosos, crianças e em outros grupos de risco

Pediatria Produto de uso adulto. Geriatria (idosos) Poderá ser utilizado em pacientes com mais de 65 anos, desde que observadas as contra-indicações, precauções, interações medicamentosas e reações adversas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.