Princípio ativo: cisplatina
Cisplatina
Medicamento genérico.
Classe terapêutica dos Antineoplásicos. Referência Platiran (Bristol).

Indicações de Cisplatina

Tratamento do câncer: tumores da cabeça e pescoço, pulmão, esofagiano, tireóide, mama, próstata, testículo, bexiga, colo do útero, ovário, tumores germinativos, sarcomas, linfomas, neuroblastoma e melanoma maligno.

Efeitos Colaterais de Cisplatina

Nefrotoxicidade, ototoxicidade, anorexia, insuficiência renal, náusea, vômito, mucosite, mielodepressão, anemia, neurotoxicidade, distúrbios hidroeletrolíticos, hiperuricemia, toxicidade ocular, hepatotoxicidade, anafilaxia.

Como Usar (Posologia)

Via intravenosa, 60 a 120mg/m 2 a cada 3 a 4 semanas, ou 40mg/m 2 semanal.

A dose e a duração da terapia deverão ser ajustadas ao tipo de neoplasia.

Contra-Indicações de Cisplatina

Reações alérgicas à cisplatina ou outros componentes da fórmula.

Gravidez. Amamentação.

Disfunção renal prévia e depressão medular.

Precauções

Uso de drogas com potencial ototóxico ou nefrotóxico deve ser evitado ou adequadamente monitorizado.

Monitorar a função renal e hepática, bem como possíveis alterações neurológicas e auditivas, antes e depois da terapia com cisplatina.

Métodos contraceptivos devem ser realizados durante o tratamento com cisplatina e, no mínimo, 3 meses após o tratamento.

Deverá ser feita uma hidratação antes, durante e após a sua administração em virtude da nefrotoxicidade. Controle hematológico antes de cada administração.

Evitar contato direto com a pele, principalmente quem prepara e administra a droga. Se caírem gotas de cisplatina na pele, deve ser lavada imediatamente com água e sabão.

Suspender imediatamente a administração em caso de extravasamento.

Modo de Uso (Posologia) de Cisplatina

Via intravenosa, 60 a 120mg/m 2 a cada 3 a 4 semanas, ou 40mg/m 2 semanal.

A dose e a duração da terapia deverão ser ajustadas ao tipo de neoplasia.

Forma(s) Farmacêutica(s)

1) Solução Injetável 1 mg/ml ( Asta Médica )

Interações

Vacinas por vírus vivos.

Aminoglicosídeos, vancomicina, cefalotina e furosemida potencializam a nefrotoxicidade da cisplatina.

Alcalóides da vinca podem aumentar a neurotoxicidade.

Pode haver interações com radiação ionizante.

Laboratórios

Asta Médica

Remédios da mesma Classe Terapêutica

Alexan, Aracytin 100 mg, Aredia, Blenoxane, Cisplatyl

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.