Princípios ativos: acetato de clormadinona, etinilestradiolBelara
Classe terapêutica dos Anticoncepcional Oral
Princípios ativos Acetato de Clormadinona e Etinilestradiol.

Indicações de Belara

Belara* é indicado como contraceptivo (anticoncepcional hormonal oral).

Efeitos Colaterais de Belara

Gerais
Os efeitos colaterais gerais que podem ser observados com o uso de Belara* são:
tensão mamária, depressão, queixas gástricas, náusea, emese, cefaléia também
do tipo enxaqueca, redução da tolerância a lentes de contato, alterações na libido,
alterações de peso.

Após uso prolongado, particularmente em mulheres sensíveis pode ocorrer
cloasma, que é exacerbado pela exposição prolongada ao sol. Mulheres com
tendência a tais alterações devem evitar exposição excessiva ao sol.

Ocasionalmente pode ocorrer infecção vaginal (candidíase), rash cutâneo e
eritema nodoso.

Advertências

Antes de iniciar o uso de contraceptivos hormonais, deve ser realizado um exame
geral (incluindo medida da pressão arterial, do peso, glicosúria e, se necessário,
testes hepáticos específicos) e ginecológico completos (incluindo exame de
mamas e colpocitológico) a fim de detectar doenças que exigem tratamento e
fatores de risco e, acima de tudo, excluir a presença de gravidez. Estes check-ups
devem ser repetidos a cada 6 meses durante o uso de Belara*.

Apresentação

Comprimidos revestidos em embalagem com 1 cartela com 21 comprimidos.

Composição

Cada comprimido revestido contém 2 mg de acetato de clormadinona e 0,03 mg
de etinilestradiol.

Excipientes: amido, dióxido de titânio, estearato de magnésio, hipromelose,
lactose monoidratada, macrogol 6000, óxido de ferro vermelho, povidona,
propilenoglicol, talco.

Contraindicações

O uso de Belara* é contra-indicado nos seguintes casos:
Gravidez
Doenças hepáticas, Doenças hepáticas progressivas agudas e crônicas, transtornos da secreção biliar de bilirrubina (síndromes de Dubin-Johnson e de Rotor), transtornos da secreção biliar, do fluxo biliar (colestase, mesmo tendo ocorrido no passado, se associada à gestação ou uso de esteróides sexuais; isto
inclui icterícia idiopática ou prurido durante gestação anterior ou tratamento com estrogênio-progestogênio).

Após a resolução de hepatite viral (testes de função hepática normais), um período de 6 meses deve ser observado antes de iniciar o uso de Belara*.

Modo de Uso

Como para todos os inibidores da ovulação, erros de tomada e de método
podem ocorrer e, portanto, não pode se esperar 100% de eficácia do
método.

Um comprimido deve ser tomado todos os dias, no mesmo horário, de preferência
logo antes de dormir. O intervalo entre as tomadas deve ser regular, de 24 horas,
sempre que possível.

Superdosagem

Sintomas
A intoxicação aguda resultante da tomada simultânea de um grande número de
comprimidos só é esperada em casos extremos e não resulta habitualmente em
condições com risco de vida, mas principalmente em sintomas gastrintestinais,
disfunção hepática, do equilíbrio hídrico e do metabolismo eletrolítico, bem como
sangramento de privação em mulheres. Meninas na pré-puberdade podem
apresentar discreto sangramento vaginal.

Tratamento
O monitoramento preventivo do metabolismo eletrolítico, equilíbrio hídrico e
função hepática, bem como medidas sintomáticas são necessários apenas em
casos raros.

Laboratório

Janssen Cilag Farmacêutica Ltda.

Remédios da mesma Classe Terapêutica

Adoless, Allestra, Level, Yaz

Remédios que contém o mesmo Princípio Ativo

Adoless, Allestra, Anacyclin, Anfertil, Ciclon

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.