Princípios ativos: citrato de sódio, cloreto de potássio, cloreto de sódio, glicoseBabydrax

Indicações de Babydrax

Para reposição de perdas acumuladas de água e eletrólitos (reidratação) ou para manutenção da hidratação. Em caso de doença diarréica aguda.

Efeitos Colaterais de Babydrax

Não se observam efeitos colaterais e secundários com a posologia recomendada. Em caso de superdosagem poderá ocorrer edema, hipernatremia e/ou hiperpotassemia. – Preparo da solução: dissolver o conteúdo de um envelope em 1 litro de água filtrada ou recém-fervida e esfriada.
Depois de preparada a solução, utilizá-la no período máximo de 1 hora, ou guardá-la em geladeira, onde se conserva por 24 horas. Após esse período, o que restar da solução deve ser desprezado. Use a quantidade de água recomendada. Não ferva a solução após seu preparo.

Precauções

Deve-se seguir com atenção as instruções de preparo da solução. Quando o preparo é incorreto, com menos água do que o recomendado, pode causar ao paciente conseqüências devidas à superdosagem.
A solução após preparada não deve ser administrada com qualquer solução contendo eletrólito. Sal ou açúcar não devem ser adi cionados à solução preparada. O teor de glicose no medicamento deve ser considerado no tratamento de diabéticos. A administração de soluções eletrolíticas glicosadas orais a pacientes com má absorção de glicose pode agravar a diarréia.

Apresentação

Pó para solução oral em embalagem com 4 envelopes de 27,9 g.

Composição

Cada envelope contém: cloreto de sódio 3,5 g;cloreto de potássio 1,5 g; citrato de sódio diidratado 2,9 g; glicose anidra 20 g. O conteúdo de cada envelope dissolvido em 1 litro de água fornece: sódio: 90 mEq; potássio: 20 mEq; cloreto: 80 mEq; citrato: 30 mEq; glicose: 111 mMol.

Contraindicações

O produto está contra-indicado em pacientes portadores de comprometimento renal manifestado por oligúria ou anúria; obstrução intestinal, íleo paralítico, vômitos incoercíveis e em pacientes com diarréia grave e desidratação que requeira reidratação parenteral.

Modo de Uso

O volume da solução a ser administrado, para obter-se uma reidratação adequada, varia de acordo com o peso do paciente e a severidade da diarréia, mas como regra geral recomenda-se 100 a 150 ml/kg de peso corporal.
A solução deve ser oferecida com grande freqüência ao paciente, permitindo que o volume e a velocidade de ingestão sejam determinados pela aceitação. A solução deve ser administrada exclusivamente por via oral, através de colher, copo ou mamadeira, dependendo da idade do paciente.

Laboratório

União Quím. Farm. Nacional S.A.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.